Não há vagas

Até o final deste ano, Franca deverá perder 12 mil postos de trabalho por causa da pandemia do novo coronavírus 

Reportagem: Rafaela Costa

Apoio técnico: Prof. Ricardo Fadul

Orientação: Prof. Igor Savenhago

Foto acima: Banco de imagens/Guilherme Santos-Sul 21

Para prevenir um número ainda maior de contaminações pelo novo coronavírus, só as atividades consideradas essenciais não tiveram restrições de funcionamento durante um período da pandemia no estado de São Paulo. Outras precisaram manter as portas fechadas, o que gerou o fechamento de vagas.

Em Franca, a previsão da Associação Comercial e Industrial (ACIF) é que até 12 mil pessoas estarão sem emprego até o final deste ano por causa da crise. É o que você confere na quarta reportagem da série sobre o impacto da doença (clique para ouvir a primeira, a segunda e a terceira).

Como o valor do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal não é suficiente para as despesas mensais, muitos se reinventam. Buscam empreender para garantir a sobrevivência.